Todos os anos, a tecnologia está incorporada em todas as esferas da atividade humana. A realidade virtual na medicina, em todas as suas formas, é um ótimo complemento neste ramo. Tratamento, modelação tridimensional, formação, simulação – são estes os quatro componentes que formam a essência da realidade virtual e que a levam ao ponto de discussão e soluções de problemas.

Tratamento remoto. Problema?

A localização do paciente, o suporte remoto e a avaliação do diagnóstico correto, sempre foram vistos como problemas relativo aos problemas remotos.

Como encontrar uma solução perfeita?

O mercado global de aplicativos de saúde para smartphones, tablets e computadores conta com quase 20.000 ofertas.
A exemplo disso temos o iPhone e o iWatch que já oferecem aos médicos a possibilidade de diagnosticar o nível de açúcar no sangue, a frequência cardíaca do exercício e o nível de desidratação. Os aplicativos de assistência médica estão a ser utilizados para fins de diagnóstico.

Não seria ótimo poder-se desenvolver um aplicativo de realidade virtual, que pudesse definir a tomografia, uma melhor percepção do mundo tridimensional, um aplicativo que pode-se medir o nível de açúcar no sangue, a taxa de respiração ou mesmo para medir com precisão a pressão arterial, sistemas inteligentes da  integração dos sintomas, histórico de casos e genômica dos pacientes para garantir cuidados médicos a longa distância?

A RV na medicina ajuda os cirurgiões a adquirirem mais habilidades cirúrgicas por meio da simulação de todas as operações e a investigarem melhor cada órgão do corpo humano

António FerreiraCEO GoUP!IDEA

Benefícios da formação em RV

  • Um cirurgião adquire habilidades, repetindo constantemente a operação várias vezes;
  • Um cirurgião fica melhor  preparado para situações inesperadas;
  • Reduzir a frequência de erros médicos;
  • Resolver a necessidade de uma formação rápida de um grande número de pessoal médico

As investigações mais recentes mostram que a eficácia da transferência de habilidades do formador de realidade virtual na cirurgia prática é de 26 a 42% para cirurgiões sem prática e de 7 a 32% para cirurgiões experientes. As investigações afirmam que as maiores mudanças no treinamento no mundo virtual são a diminuição de erros médicos e a diminuição do tempo gasto na operação.

A formação cirúrgica através da RV, permite uma redução de custos.

António FerreiraCEO GoUP!IDEA

A formação cirúrgica é cara, as pressões dos programas de formação encurtados e a redução das horas de trabalho para os estagiários exigem que uma proporção crescente da experiência cirúrgica dos estagiários tenha que ser adquirida fora da sala de operações. O fator crucial que determinará a adoção da tecnologia de RA pelos cirurgiões será a demonstração de que a mesma será e, é capaz, de fornecer sistemas de formação e avaliação confiáveis ​​e válidos.

Concluindo, podemos afirmar que o papel da RV, na medicina, é muito importante. Ela fornece-nos plataformas mais seguras e flexíveis para uma melhor: avaliação, formação, tratamento e educação.

https://www.youtube.com/watch?v=4BfKFCOCJe8

Let’s Build Your

VR app

SOLICITE UM ORÇAMENTO

Leave a Reply